Escolha uma Página

03/03/2021

O presidente da Fenapef, Luís Boudens, acredita que será possível ter o aval da área Administrativa em 2021. Carência aumenta, veja!

Um novo concurso PF para a área Administrativa é aguardado com bastante expectativa há anos. E, ao que tudo indica, 2021 tem tudo para ser decisivo na busca por novas oportunidades na área de apoio. A Fenapef acredita em avanços no aval das 500 vagas.

A reportagem da Folha Dirigida conversou com o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais, Luís Boudens, que disse acreditar no aval este ano.

Ele comenta sobre o quantitativo de 500 vagas, que foi o solicitado pela Polícia Federal em 2020. Dessas, foram abrangidos diversos cargos, incluindo o agente administrativo.

“O pedido está com a Direção-geral. Ao menos aquelas 500 vagas creio que conseguiremos avançar agora em 2021”, disse Boudens.

De acordo com o presidente da Fenapef, a Polícia Federal chegou a um efetivo de apenas 2.300 servidores administrativos na ativa. Segundo ele, é o menor número em muito tempo.

Vale lembrar que, este ano, até 31 de maio, a Polícia Federal poderá realizar um novo pedido ou atualizar aquele que já foi protocolado junto ao Ministério da Economia.

Questionado se este avanço no aval seria para antes ou depois desse prazo, o presidente citou que essa questão depende de um outro fator. Ele cita que o objetivo da Fenapef é avançar neste processo antes do avanço da PEC 32, da Reforma Administrativa.

“Pois há uma ideia de agrupar todos os administrativos numa espécie de “carreirão”. Isso seria ruim para os servidores do PEC (Plano Especial de Cargos) e para a própria PF.

Diretora da PF confirma que pedido será renovado em 2021

Em entrevista exclusiva à Folha Dirigida, a diretora de Gestão de Pessoal da Polícia Federal, delegada Cecília Silva Franco, falou sobre o próximo concurso PF para administrativos. Ela confirmou que o pedido será renovado este ano.

Segundo a diretora, a solicitação será refeita em 2021, inclusive, com o acréscimo de vagas diante das aposentadorias e desligamentos que ocorreram no período.

“Agora a gente deve renovar esse pedido até com uma atualização das vagas, porque, passado um tempo, mais vacâncias aconteceram. Então a gente atualiza esse levantamento e reinicia essas tratativas com o Governo Federal para autorização de concurso”, disse Cecília.

Seguindo regras federais, os órgãos devem enviar os pedidos de novos concursos até 31 de maio do respectivo ano. É preciso apresentar um detalhamento sobre a necessidade de reposição de pessoal.

A diretora de Gestão de Pessoal da PF reconheceu as dificuldades financeiras do país, sobretudo pela crise ocasionada pela pandemia. No entanto, afirmou que o concurso para área Administrativa é muito importante para a instituição.

Ainda de acordo com Cecília Silva Franco, a Polícia Federal está disposta a lutar pela autorização do concurso em 2021. Para ela, esta será ‘a batalha do ano’.

“A medida que os cargos vão ficando vagos em quantidade grande na carreira administrativa, a gente precisa muitas vezes de policiais atuando em atividades que não são da carreira policial. Então a Polícia Federal não funciona sem a carreira administrativa”, destacou.

Na entrevista exclusiva à Folha Dirigida, ela reforçou que as carreiras administrativas são tão importantes quanto à policial. A representante da corporação entende que existem diversos fatores para autorização de um concurso, mas a PF fará o possível para buscar o aval.

“É sim intenção da Polícia Federal renovar esse pedido e com atualização das vagas, que, com certeza, no período de um ano aumenta. São muitas saídas, seja por aposentadoria ou saída por aprovação em outro concurso também. Vamos então batalhar por isso este ano”, concluiu.

Quais foram os cargos incluídos no pedido do concurso PF?

No pedido de 2020, a Polícia Federal solicitou a autorização de novo concurso para área Administrativa com mais de 500 vagas, tendo ele a seguinte distribuição:

  • Administrador – 21 vagas;

  • Arquivista – oito vagas;

  • Assistente social – 10 vagas;

  • Bibliotecário – uma vaga;

  • Contador – nove vagas;

  • Economista – três vagas;

  • Enfermeiro – três vagas;

  • Engenheiro – uma vaga;

  • Estatístico – quatro vagas;

  • Farmacêutico – uma vaga;

  • Médico – 65 vagas;

  • Nutricionista – uma vaga;

  • Odontólogo – 11 vagas;

  • Psicólogo – cinco vagas;

  • Técnico em assuntos educacionais – 13 vagas;

  • Técnico em comunicação social – três vagas;

  • Agente administrativo – 349 vagas.

Como esperado, o maior quantitativo é para agente administrativo, carreira que exige apenas o ensino médio completo como requisito. Não é necessário ter curso adicional ou experiência comprovada por tempo determinado.

A remuneração inicial do cargo é de R$4.710,76, já com o auxílio-alimentação de R$458 dos servidores federais. A jornada é de 40 horas por semana.

O último concurso PF para agente administrativo perdeu a validade em junho de 2018. Logo, a corporação não pode mais convocar ou utilizar qualquer cadastro de reserva, a não ser realizar um novo concurso.

Boudens já ressaltou a necessidade de profissionais nas áreas de Comunicação, Informática, Funcionamento de redes de TI.

Segundo ele, a PF ainda precisa de profissionais de da Engenharia, Arquitetura, desse planejamento predial. “Tudo isso é parte dessa carreira de apoio que são os administrativos”, afirmou.

FALE AGORA!
1
Posso ajudar?
Olá! Para falar com o SUPORTE agora via, WHATSAPP, clique em FALE AGORA ou se preferir envie e-mail para: ead@pontodosconcursos.net detalhando sua dificuldade!